• Qua. Fev 8th, 2023

Iroticus

Loja de produtos eróticos

BDSM

BDSM
Podemos definir o BDSM como uma brincadeira na hora do sexo.
O acrónimo provém que se traduz na expressão Bondage, Disciplina, Dominação, Submissão, Sadismo e Masoquismo.
 
De uma forma fácil de perceber, nesta ação pode acontecer algum tipo de agressão, como por exemplo umas chapadas para dar um maior prazer sexual aos envolvidos.
Apesar do aspeto físico com recurso a algum tipo de “violência”, estará sempre presente a questão do consentimento e os envolvidos tem de confiar um no outro.
 
Mesmo para aqueles que não conhecem a prática sexual, já a viram filmes este tipo de comportamento.
 
Um destes filmes, e o mais explicito para efeitos atual de interpretação, é o popular filme, “50 tons de cinza”.
 
Existem várias interpretações sobre o BDSM, por vários sexólogos e de uma forma geral, esta ação de praticar “sexo” é para queles que gostam de uma prática sexual mais “selvagem”, fugir á rotina e experimentar coisas novas.
 
O maior prazer nesta linha de pensamento, é o caminho da dor e da submissão através da incorporação de alguns objetos que ajudam no ato sexual (exemplo, algemas, vendas, chicotes, camas, etc).
 
Existe quem encara o BDSM como um jogo, onde o prazer está em ser agredido ou ver terceiros a serem os agredidos.
 
A intensidade da agressão aumenta conforme a confiança que os envolvidos sentem um com o outro.
 
Convém lembrar que a prática é sempre acompanhada de uma palavra de segurança, safety word na língua inglesa.
 
Esta palavra garante aos praticantes (um “código” conhecido a ambos), parar com a encenação ou o ato, caso alguém se sinta desconfortável.
 
Para os interessados, aqui deixamos as nossa escolha.

BDSM

BDSM
Podemos definir o BDSM como uma brincadeira na hora do sexo.
O acrónimo provém que se traduz na expressão Bondage, Disciplina, Dominação, Submissão, Sadismo e Masoquismo.
 
De uma forma fácil de perceber, nesta ação pode acontecer algum tipo de agressão, como por exemplo umas chapadas para dar um maior prazer sexual aos envolvidos.
Apesar do aspeto físico com recurso a algum tipo de “violência”, estará sempre presente a questão do consentimento e os envolvidos tem de confiar um no outro.
 
Mesmo para aqueles que não conhecem a prática sexual, já a viram filmes este tipo de comportamento.
 
Um destes filmes, e o mais explicito para efeitos atual de interpretação, é o popular filme, “50 tons de cinza”.
 
Existem várias interpretações sobre o BDSM, por vários sexólogos e de uma forma geral, esta ação de praticar “sexo” é para queles que gostam de uma prática sexual mais “selvagem”, fugir á rotina e experimentar coisas novas.
 
O maior prazer nesta linha de pensamento, é o caminho da dor e da submissão através da incorporação de alguns objetos que ajudam no ato sexual (exemplo, algemas, vendas, chicotes, camas, etc).
 
Existe quem encara o BDSM como um jogo, onde o prazer está em ser agredido ou ver terceiros a serem os agredidos.
 
A intensidade da agressão aumenta conforme a confiança que os envolvidos sentem um com o outro.
 
Convém lembrar que a prática é sempre acompanhada de uma palavra de segurança, safety word na língua inglesa.
 
Esta palavra garante aos praticantes (um “código” conhecido a ambos), parar com a encenação ou o ato, caso alguém se sinta desconfortável.
 
Para os interessados, aqui deixamos as nossa escolha.

A mostrar 1–12 de 14 resultados